Avelino Ferreira, 63 anos, brasileiro, casado, sete filhos, sete netos. Jornalista; escritor; professor de Filosofia.







segunda-feira, 29 de abril de 2013

Câmara restitui simbolicamente o mandato de vereador a Jacyr Barbeto

A sessão plenária da Câmara de Vereadores de Campos, amanhã, terça-feira, vai prestar homenagens a diversos trabalhadores, indicados por vereadores como exemplos. Um deles é Carlos Américo, há 60 anos atuando na Livraria Ao Livro Verde. 

Além das homenagens aos trabalhadores, o presidente da Casa, Edson Batista, escolheu o Dia do Trabalhador (a sessão será dia 30, porque dia 1º é feriado) para prestar homenagem póstuma ao ferroviário, líder da categoria e vereador mais votado em 1962, cassado pela ditadura em 1964, JAcyr da Silva Barbeto.

Além da homenagem, a Câmara aprovou, por indicação de Edson Batista, a devolução simbólica de seu mandato, com diploma expedido pelo Legislativo e que será entregue aos familiares de Jacyr, morto em acidente suspeito em 1987, após ter sua casa invadida, assim como a sede do Detran em Campos, que ele dirigia, nomeado que foi pelo então governador Leonel Brizola em seu primeiro mandato (1983/1986).

No dia do golpe militar que derrubou o presidente João Goulart, 1º de abril, Jacyr Barbeto fugiu para não ser preso ou assassinado. Seu amigo e colega de partido, o PSP, deputado federal Adão Pereira Nunes, fez o mesmo e teve seu mandato cassado pelo Ato Institucional nº 1. O prefeito Barcelos Martins viveu dias de agonia. Ele também era do PSP e amigo de Jacyr e Adão e, no dia que veio a ordem para sua prisão, 11 de abril, ele havia falecido pela manhã, após saber da invasão de sua casa, na noite do dia 10. 

Adão Pereira Nunes teve seu mandato devolvido simbolicamente pela Câmara Federal. E, agora, a Câmara Municipal faz o mesmo com Jacyr Barbeto, único vereador cassado em Campos.  

Professor da UENF acusa reitoria por perseguição política


Dr. Marcelo Oliveira também é coordenador do Clube de Astronomia

Olá!!! Agora que consegui cumprir os compromissos que havia assumido, venho pedir ajuda. Enfrento um processo absurdo na Universidade Estadual do Norte Fluminense. Abaixo o relato do que estão fazendo na UENF: 

"O dano maior que nos fez a ditadura militar, perseguindo, torturando e assassinando os jovens mais ardentemente combativos da última geração, foi difundir o medo, promover a indiferença e a apatia.  Aquilo de que o Brasil mais necessita, hoje, é de uma juventude que se encha de indignação contra tanta dor e tanta miséria.  Uma juventude que não abdique de sua missão política de cidadãos responsáveis pelo destino do Brasil, porque sua ausência é imediatamente ocupada pela canalha."  Darcy Ribeiro
Olá!!! Minha defesa pública. Como todos sabem (ou pelo menos imagino que saibam) desde dezembro de 2012 tive o meu salário cortado. Estou na prática afastado da UENF sem responder a nenhum inquérito administrativo. No início de maio completarão cinco meses sem receber salário. Após o meu protesto em janeiro de 2013 a reitoria reacionária abriu uma sindicância no dia 29 de janeiro de 2013. Somente foi aberta após o meu protesto já que fui punido sem nenhuma ação de investigação. Respondi a uma sindicância já punido.  A sindicância não tinha como objetivo realizar qualquer investigação isenta. O objetivo principal era justificar a punição.  A minha folha de ponto foi alterada com o lançamento de faltas durante paralisações, dias em que ministrei aulas, semana acadêmica da UENF e em dias que realizava normalmente minhas atividades. 
Há um processo na justiça e as ações da reitoria agora estão sendo acompanhadas internacionalmente. A sindicância estava repleta de irregularidades. Foi aberta sem que eu fosse notificado.  Não estava claro qual era o objetivo da sindicância. Somente fui convidado a depor e notificado sobre a sindicância no dia 15 de fevereiro de 2013. Tive acesso a cópia dos documentos da sindicância no dia 25 de fevereiro de 2013. Apesar de todas as irregularidades prestei o meu depoimento no dia 5 de março. A sindicância teria seu prazo de encerramento dois ou três dias após o meu depoimento. Sem ouvir nenhuma testemunha de defesa. Até hoje, dia 29 de abril de 2013, a reitoria da UENF não enviou para mim ou para meu representante legal o resultado da sindicância. 
Tudo indica que julgaram que conseguiriam realizar um ato sumário, como não foi o que ocorreu, decidiram protelar pelo tempo que puderem a decisão. Um ato de responsabilidade do reitor da UENF. O que mostra que o reitor está diretamente envolvido.  Não havendo dúvidas sobre os meus atos, porque não seguiram o caminho correto e honesto? Era muito simples fazer todo o procedimento de modo legítimo e me afastar definitivamente,  já que se tinha tanta certeza sobre as minhas faltas era muito fácil me punir através de uma investigação corretamente realizada. Por que não agiram assim?
Foi organizado um processo sujo. Uma farsa. A banalização do mal como apresentado por Hanna Arendt. O esquema elaborado na reitoria (o vice-reitor é professor do laboratório onde estou alocado) se baseia no princípio de que primeiro usariam uma condição permitida pelo governo do estado (como ato para punição em estágio comprovado por todos os níveis da administração, o abandono de emprego) para me punir. Depois fariam toda a protelação possível para a realização dos procedimentos administrativos relativos ao direito de defesa. Um procedimento somente utilizado em regimes de exceção.  
Com a punição, o corte do salário, e considerando que ninguém consegue sobreviver sem ter condições de cumprir os seus compromissos financeiros, a reitoria da UENF imaginou que as dificuldades criadas seriam suficientes para minar qualquer ato de resistência. Estão enganados. Mantenho a minha posição e as minhas críticas a atual administração reacionária da UENF.  
Tentam a todo custo buscar uma forma de justificar o ato escuso que realizaram. Apesar da absurda punição e a restrição financeira associada, que causaram graves problemas para mim e para a minha família, continuo lutando e resistindo.  Não aceito e condeno firmemente qualquer forma de perseguição política. É lamentável que isso esteja ocorrendo em uma Universidade Pública. Mas não me espanta. Homo sum et nihil humani a me alienum. Nada do que é humano me é estranho. 
Uma das consequências sujas da protelação e o associado aumento das dificuldades criadas pelas dificuldades financeiras é a utilização dessa ferramenta para chantagens e tentativas de dobrar as resistências. Uma das formas modernas de tortura. Um ato cruel realizado pelas gentes.  Só há um caminho digno: lutar e aguardar que a justiça seja feita.
Como seriam as ações se a atual administração da UENF estivesse no poder no período da ditadura militar? Teriam limites? Como a UENF e os seus professores e funcionários poderão criticar qualquer ato de exceção?
Seguindo o raciocínio utilizado por eles, o reitor deveria ser punido antecipadamente e depois de dois meses da realização da punição seria aberta uma sindicância. Dois meses após o término da sindicância ainda não haveria um resultado. Poderia ser aberta uma nova sindicância... Depois de um longo tempo um inquérito administrativo...
Um absurdo, que nunca concordarei que seja realizado contra qualquer pessoa. Uma Universidade se colocando a margem da justiça. A ação do reitor, não está representando somente a si próprio, mas toda a UENF.
O reitor não tem condições éticas de continuar no seu cargo enquanto o processo estiver ocorrendo. O cargo o coloca com direito a realizar todo tipo de ações arbitrárias.
Desafio o reitor a tornar público o resultado da sindicância a que fui submetido. Desafio também o pró-reitor de extensão a tornar público o parecer relativo ao projeto de extensão que enviei para concorrer ao edital 2013. Não fui contemplado. Qual a razão?
O que diria Darcy Ribeiro?
Apesar do clima tempestuoso... Novos dias estão chegando...
Ode de resistência
Eu acuso o reitor da UENF de querer as trevas e fugir da luz
Eu acuso o reitor da UENF de festejar quando nuvens escuras cobrem a brilho da Lua
Eu acuso o reitor da UENF de construir caminhos tenebrosos para tentar obstruir a entrada das estradas claras, perfumadas e coloridas.
Eu acuso o reitor da UENF de simpatia com jardins sem flores construídos por mercadores da morte.
Eu acuso o reitor da UENF de escolher os pesadelos para tentar assustar os navegantes em busca de novos horizontes
Eu acuso o reitor da UENF de compor músicas tristes com o suor e as lágrimas de gentes valentes
Eu acuso o reitor da UENF de defender a injustiça dos campos sem vida
Foi derrotado
O Sol nasce a cada manhã independente de sua vontade
As nuvens escuras são temporárias... A Lua continua bela no firmamento
As estradas estão desobstruídas
A vida e as flores seguem sorrindo
Os sonhos de um novo mundo embalam as noites das gentes
Melodias festivas ocupam o ar
As gentes valentes seguem seu caminho transformando o Mundo
Mais cedo... Mais tarde... A justiça sempre prevalece
“Lembrem-se do que aconteceu no passado:

Naqueles dias, depois que a luz de Deus brilhou sobre vocês, vocês   sofreram muitas coisas, mas não foram vencidos na luta.
Alguns foram insultados e maltratados publicamente, e outros tomaram
parte no sofrimento dos que foram tratados assim.
Vocês participaram do sofrimento dos prisioneiros.
E quando tiraram tudo o que vocês tinham, vocês suportaram isso com alegria,
porque sabiam que possuíam coisa melhor, que dura para sempre.
Portanto, não percam a coragem,porque ela traz grande recompensa"
(Hebreus 10,32-35 )

Um fraterno abraço fraterno,
Marcelo de Oliveira Souza

D.Sc. in Physics - Universidade Estadual do Norte Fluminense

sábado, 27 de abril de 2013

PTB de Campos elege seu diretório em tarde festiva

(Fotos: Oguianne Sardinha)
Dr. Edson Batista presidente do PTB

Jorge Rangel, presidente do PSB

Mauro Silva presidente do PT do B

Thiago Virgílio, presidente do PTC

Weiner Teixeira, presidente do PHS

Wladimir Garotinho, presidente do PR

Luis Alberto Neném, vice-presidente do PTB

Os convencionais lotaram o auditório da CDL

e com grande participação das mulheres

Na mesa, Thiago Virgílio, Neném, Dr. Edson, 
Hilda do Hospital São José, Fernando Machado e Jorge Rangel

Avelino foi o mestre de cerimônia

O PTB de Campos elegeu neste sábado o seu diretório municipal. Antes, existia uma comissão provisória, que gerava insegurança aos dirigentes, candidatos e eleitos do partido, já que as nomeações de seus membros eram feitas pela direção regional, que poderia destitui-los sem aviso prévio. 

Com anuência da executiva regional, o PTB organizou seu diretório, em chapa única, tendo Edson Batista como presidente, o vereador Luis Alberto Neném na vice, Fernando Machado como secretário geral e Amaro Martins como diretor financeiro. Magno Prisco preside o Conselho de Ética e os delegados à convenção regional são Dr. Edson, Neném, Avelino e Fernando Machado. 

Ontem esteve em Campos o presidente regional do partido, deputado e atual secretário do Governo do Estado Marcus Vinícius, para dar uma abraço em Edson, desejar aos trabalhistas uma boa convenção e dizer que o Maracanã seria inaugurado na tarde/noite de sábado (hoje) e ele teria que estar presente à solenidade que contaria com a presença da Presidente da República, Dilma Roussef. 

A convenção para eleição do diretório teve um aspecto festivo, com a participação de grande parte dos candidatos a vereador em 2012. Foi prestigiada também pelos presidentes dos partidos PSB, PTC, PT do B, PHS e PR.  

PTB apresenta chapa única para o diretório municipal

O PTB está realizando sua convenção para a eleição do diretório municipal de Campos no salão de festas da Câmara de Dirigentes Lojistas - CDL. A votação começou às 10 horas e prossegue até às 16. A chapa, com mais de 60 membros, incluindo as comissões de Ética, de Fiscalização, delegados e suplentes e as coordenações dos grupos de trabalho, é única, tendo Dr. Edson Batista na presidência e o vereador Luis Alberto Neném na vice.

 

Ao raspar a barba perdi minhas forças


Várias pessoas que me conhecem sem barba, e ao saber que usei, durante parte ponderável da minha vida, uma espessa barba, pedem para eu postar uma foto daquela época. Hoje, velho e, sinceramente, sem doses agudas de saudosismo, decidi usar o espaço para postar uma foto (não muito boa, como podem ver) com barba e meu chapéu (já tive coleção).

Na foto, não me lembro tirada por quem, estou eu, meu amigo Laelson Barros e minhas filhas Maria e Juliana (hoje, com 32 e 29 anos, respectivamente). Registro que, nessa época, eu era forte, destemido e, por isso mesmo, apanhei muito da polícia. Também fui demitido de diversas emissoras de rádio e jornais. Mais ainda:  fui proibido de entrar em algumas rádios e na TV Norte Fluminense do então deputado Alair Ferreira. Mais: ameaçado de morte algumas vezes, tive que ficar fora da cidade por algum tempo. 

Raspei a barba e perdi minhas forças, tal Sansão sem seu cabelo. Tornei-me um homem fraco, quase que defendendo o politicamente correto, e governista. Fim de carreira melancólico. Até professor me tornei, fazendo parte de um exército de fingidores que fingem tão bem que acreditam ser verdade o que pregam diariamente nas salas de aula. Para aliviar um pouco, escrevo historinhas da minha terra, valorizando personagens que viveram e morreram com dignidade. E sobre parte de nossa cultura, cujo valor ainda terá o reconhecimento da maioria (espero). 

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Campista poderá receber o prêmio de Jornalismo Esportivo 2012


(Foto: Chek)
Wesley Machado com o presidente da ACERJ, Eraldo Leite.

Wesley Machado concorre na categoria “Interior” com reportagem publicada no Jornal "O Diário" sobre o centenário do Campos
 
A reportagem “O Antigo Leão da Coroa ainda resiste”, de autoria do jornalista Wesley Machado e publicada na edição de 26 de outubro de 2012 do Jornal “O Diário” foi escolhida como uma das finalistas do III Prêmio João Saldanha de Jornalismo Esportivo da Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (ACERJ), que premia os melhores trabalhos jornalísticos do ano de 2012 no estado do Rio de Janeiro.

A reportagem de Wesley Machado para “O Diário” sobre o centenário do Campos Atlético Associação, vai concorrer na categoria “Interior” com outros dois textos, a crônica “Eternos vilões”, de José Roberto Padilha, do Entre-Rios Jornal, sobre o então técnico do Vasco, Cristóvão Borges; e outra reportagem “Do futebol direto para a igreja”, sobre o ex-jogador do Fluminense, Roberto Brum , que virou pastor, de Leonardo Barros e Kiko Charret, do Jornal “O São Gonçalo”.
 
A cerimônia de premiação, que vai definir quem levará o troféu de ouro, o de prata e o de bronze, será na próxima segunda-feira, dia 29, às 20 horas, na sede histórica do Botafogo de Futebol e Regatas, em General Severiano. A comissão julgadora foi composta pelos jornalistas João Máximo, José Ilan, Márcio Tavares, Marcos Penido, Péris Ribeiro, Rafael Marques e Eraldo Leite. A reportagem do Jornal “O Diário” concorreu com outras doze reportagens, entre uma crônica e uma reportagem para jornal, reportagens para site; e reportagens para TV.

Homenagem a Jacyr será uma aula de história

(Foto: Oguianne Sardinha)
Hélio Coelho e Edson Batista durante a posse na ACL

Na sessão da Câmara da próxima terça-feira, quando o Legislativo, por indicação do Dr. Edson Batista, vai restituir simbolicamente o mandato de vereador a Jacyr Barbeto, entregando o diploma que lhe foi cassado em 1964 a seus familiares, o professor Hélio Coelho, com certeza, dará mais uma aula de história. Se estivéssemos num momento em que houvesse universitários e professores cônscios de seus papéis na sociedade, exercendo sua cidadania, por certo o plenário da Câmara seria insuficiente para abrigar, pelo menos, aqueles dos cursos de História e Sociologia. E, claro, todos os sindicalistas realmente comprometidos com os alicerces de suas entidades.  

Hélio Coelho vai falar sobre Jacyr que terá diploma restituído

Hoje, amanhã e depois tem carnaval em Campos, com desfiles de blocos e escolas de samba no Centro de Eventos Populares Osório Peixoto. A mídia virtual, impressa, falada e televisada volta-se para a festa popular e com razão, inclusive pelas atrações cariocas nas três noites de folia no Cepop. 

Todavia, na terça-feira, dia 30, às 17 horas, a Câmara de Vereadores de Campos vai promover um ato histórico de grande importância para a nossa memória política. Trata-se da restituição simbólica do mandato do único vereador cassado por pressões da ditadura militar: Jacyr da Silva Barbeto.

Ferroviário, líder sindical corajoso, Jacyr ingressou no mesmo partido de Barcelos Martins e Adão Pereira Nunes e elegeu-se vereador em 1962, sendo o mais votado naquele pleito. Com o golpe de 1º de abril de 1964, Adão teve seu mandato de deputado federal cassado, Barcelos Martins seria preso no dia 11 se não tivesse morrido de infarto fulminante na manhã daquele dia, e Jacyr Barbeto, fugido desde o dia 1º, foi cassado no dia 13.

Leonel Brizola, por sugestão do deputado e então secretário de Transportes do Estado, Brandão Monteiro, nomeou Jacyr Barbeto como diretor da 2ª Ciretran em Campos. Na tentativa de acabar com a corrupção no órgão, Jacyr feriu interesses diversos e teve sua casa invadida. A Ciretran também foi arrombada. Ameaçado, o destemido Jacyr continuou e foi morto num acidente automobilístico suspeito no início de 1987. 

Agora, o presidente da Câmara, Dr. Edson Batista, vai restituir-lhe o mandato, com um diploma que, se não tem a validade da Justiça Eleitoral, tem o valor político, tem o resgate da nossa memória histórica num ato simbólico de grande significação. Os que sofreram com a ditadura e não pereceram ainda, por certo estarão presentes (caso de Delso Gomes e Fernando Machado, presos pelos golpistas), assim como seus amigos ainda vivos e todos aqueles que lutaram pela democracia e lutam hoje pela manutenção do Estado de Direito.  

Edson Batista convidou, para proferir um discurso sobre aquele momento da nossa história, o professor de História, ex- vereador por 10 anos e ex-presidente da Câmara Hélio de Freitas Coelho. Hélio Coelho, que era muito jovem em 1964, sabe distanciar-se para olhar como cientista político a sociedade. Seu amor pela Pátria e sua história de vida, além de sua vivência com as contradições de uma época conturbada fazem dele o melhor indicado, em Campos, para falar na Câmara sobre Jacyr. Ainda mais que foi ele quem, arriscando seu próprio mandato, abriu o Legislativo para receber os deputados cassados Adão Pereira Nunes e Antonio Carlos Pereira Pinto, quando da luta pela Anistia em 1978. 

Uma sessão imperdível, porque histórica, a de terça-feira, dia 30, na Câmara de Campos. 

 

PTB elege seu diretório neste sábado


O PTB de Campos, com anuência da executiva regional do partido, realiza, neste sábado, sua convenção para criação do diretório municipal. O presidente regional do partido, deputado estadual Marcus Vinícius, confirmou presença na convenção, que vai acontecer a partir das 14 horas na Câmara de Dirigentes Lojistas.

Presidente da comissão provisória do partido e responsável por sua organização em Campos, assim como seu crescimento, com a eleição de dois vereadores no ano passado (ele mesmo e Luis Alberto Neném), sendo o PTB o quarto partido de maior legenda para a Câmara de Vereadores, Dr. Edson Batista, como diria Nelson Príncipe Negro, "é só alegria". 

E tem motivos para isso, porque o PTB continua unido, contando com a participação direta de quase todos os seus candidatos em 2012, emplacou o presidente da Câmara, que é o próprio Dr. Edson e, agora, terá, finalmente, seu diretório municipal, o que garante autonomia nas decisões. Prestigiado pela regional, via deputado Marcus Vinícius, Edson Batista quer ampliar a legenda para os novos embates eleitorais e incentivar o fortalecimento do partido na região. 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Câmara promove debate sobre drogas ilícitas

(Fotos: Thiago Freitas)
Vereador Fred Machado

A Câmara Municipal de Campos realizou nesta quinta-feira (25) uma sessão especial sobre prevenção, abuso e combate ao uso de drogas lícitas e ilícitas, um negócio que movimenta US$ 320 bilhões ao ano em todo o mundo, de acordo com um relatório divulgado no ano passado pelo Escritório das Nações Unidas para o combate às Drogas e ao Crime. Participaram da sessão especial — que contou com o depoimento comovente de um pai de ex-viciado — diversas instituições que de forma direta ou indireta atuam na área, como a PM, Promotoria da Tutela Coletiva, Igrejas, especialistas no tema, além de órgãos do poder público municipal, entre outras.
Bispo Fernando Rifan

A sessão, iniciativa do vereador Fred Machado, foi aberta pelo presidente da Câmara, Edson Batista. Representantes da Igreja Católica foram os primeiros a debaterem o tema. O bispo da Comunidade Católica João Maria Vianey, Fernando Rifan, afirmou que a maioria dos roubos registrados em Campos é para sustentar o vício. “As drogas vão prejudicar minha vida, e eu não posso prejudicar minha vida porque é um dom de Deus. A maioria dos roubos que acontece na nossa cidade é gente que tem que pagar o vício”, observou Rifan, que também ressaltou que o uso da droga não é o problema do dependente, mas sim o sintoma de problemas como baixa autoestima, depressão, familiar, ansiedade, dentre outros.
Major PM Sérgio Moura

Em 2012, a PM apreendeu 161 quilos de maconha, 96 de cocaína, 52 gramas de maconha, 18,6 quilos de crack. Foram autuados 624 cidadãos com entorpecentes e 701 menores apreendidos. No primeiro trimestre deste ano, foram apreendidos 29 quilos de maconha, 24 de cocaína e 1,6 de crack. No primeiro trimestre deste ano, 263 pessoas foram presas com entorpecentes e 212 menores apreendidos, um aumento de 54,54% em relação ao mesmo período do ano passado. “A PM tem trabalhado bastante a questão das drogas”, disse o comandante interino do 8º Batalhão de Polícia Militar, major Sérgio Moura.
Presidente da FMIJ, Thiago Ferrugem

Presidente da Fundação Municipal da Infância e da Juventude (FMIJ), Thiago Ferrugem, disse que o órgão acolhe crianças de diversos municípios do estado que acabam perdendo seu vínculo familiar devido a distância. Planeja trazer para o município unidades de acolhimento, sendo quatro infantis e duas para adultos através do programa “Crack, é possível vencer”. “Acreditamos que através desses programas possamos ajudar essas pessoas a se libertarem das drogas a resgatar os vínculos familiares”, comentou ele.
Promotor Marcelo Lessa

O promotor de Justiça Marcelo Lessa, que tratou dos caminhos legais sobre o acolhimento involuntário dos dependentes químicos, admite que o refresco que se deu ao enfrentamento das drogas tem estimulado o consumo e o comércio das drogas ilícitas. “Se não há consumidor, não há comércio. Mas há outras questões que incentivam o uso de drogas, como as novidades culturais do momento, como a Marcha da Maconha, que cria um ambiente favorável a quem nunca usou droga e inclina-se a usar pela primeira vez. Não podemos ter uma atitude reativa, mas sim proativa, diante do avanço das drogas sobre a nossa juventude”, declarou.
Outro aspecto meritório na luta contra as drogas é a presença de grupos religiosos de diferentes denominações na manutenção de associações e comunidades terapêuticas. Muitos deles sentiram na pele e viveram a experiência como usuários de entorpecentes quando não tiveram filhos ou parentes mergulhados ou tragados pelo submundo das drogas.
A presidente da associação Comunidade Terapêutica AMAI, de Custodópolis, Gecenilda Maciel, clamou pela atenção das autoridades.  “Que as autoridades se sensibilizem para o grito de socorro das mães, que derramam lágrimas, inertes, sem força para reagir vendo as drogas ceifar a vida de nossos filhos”, brada. “Que a gente não saia daqui sem concretizarmos o que traçamos”. Ela tem um projeto de recuperação de dependentes e pediu apoio da Câmara.
“É preciso uma tarefas ocupacionais para o paciente interno, a fim de amenizar os efeitos da abstinência da droga. E mais: não se trabalha com eficácia nessa área sem o concurso de pessoas capacitadas. Por traz de cada dependente químico internado há um grupo de profissionais que cuidam do resgate daquela pessoa. Muitos acham que em nossa família não vai acontecer, que só ocorre com o vizinho, mas quando um dos seus familiares entra nesse caminho, a pessoa passa a ter outra visão”, disse Edson Alves, do projeto Ágape, que fica no km 13 da Rodovia BR-101.

Padre Gilmar, representando o bispo de Campos
 Participaram dos debates o padre Gilmar — representando o bispo dom Roberto Ferrería Paz —, o bispo Fernando Rifan, o pastor Sérgio Valadares, da Associação Vida Nova, de Vila Nova; o neurologista Irineu Dias; o representante da Federação dos Servidores Públicos Municipais do Estado do Rio, Ricardo Argemiro, que pediu à Câmara empenho na reativação do Conselho Municipal Antidrogas (Comad); o presidente da Federação dos Estudantes de Campos, Maycon Maciel; o subcomandante do 8º Batalhão da PM;  o técnico em recuperação de dependentes químicos, Fred Mauricio, entre outros.  
Fred Machado destacou a importância do debate que, na avaliação do vereador, não se esgota. “Seria fundamental aprofundarmos este debate, com outras sessões porque o avanço das drogas exige de nós todos enfrentarmos o problema de frente com medidas adequadas e outras ações. O problema não se esgota numa sessão. Essas instituições representam outro braço do poder público, e precisam sim ter o apoio tanto desta Casa como do Poder Executivo”, concluiu o vereador.

Artur Gomes oferece Oficina de Poesia Falada


Oficina de Poesia Falada
Exercícios:
1. Mergulhar no texto até que seja possível compreender todo o seu universo dramático. Perceber as nuances de cada verso ou de cada palavra, para a partir daí ter condições de criar uma forma adequada de interpretação através da fala.
2. Respiração:
Respirar calmamente para relaxar antes de cada leitura até sentir o corpo leve, e através da leitura silenciosa, observar espaços rítmicos do texto para melhor executar a respiração dentro desses espaços que devem ser explorados intensamente.
3. Memorização:
Executar a leitura silenciosa até ter certeza que o texto está completamente compreendido em todos os seus códigos e significados. A partir daí, começar a executar uma leitura em voz alta, frente ao espelho de preferência, procurando verificar se verso por verso já está grudado na ponta da língua e na pele da memória.
OBS.:  Essa Oficina de Poesia Falada pode ser oferecida a adomicílio, a acompanhada de uma Oficina de Produção de Vídeo, com tem sido realizada em São Conrado e Copacabana, no Rio de Janeiro, com aulas de duração mínima de 2 horas. Custo a combinar.
Artur Gomes
Fulinaíma Produções
(21)6964-4999 (22)9815-1266

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Fotógrafo de Campos na Revista Fotografe Melhor de abril


Flagrante em Bangu

Flagrante no Morro do Alemão

O fotógrafo do Extra (Free-lance) e jornalista Thiago Freitas teve duas fotos suas entre as finalistas dom concurso promovido pela revista Fotografe Melhor, do 10º Concurso Cultural Leica-Fotografe, categoria Preto e Branco.
As fotos foram publicadas na revista de número 199, ano 17, deste mês de abril e que se encontra nas bancas. As fotos classificadas foram de profissionais de Brasília, Amazonas, Ceará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Pará, Piauí, Minas Gerais, Mato Grosso, São Paulo e Rio de Janeiro. 
O concurso é promovido anualmente pela publicação junto com a representação da marca alemã no Brasil. Surpreso, pois não sabia que suas fotos foram publicadas pela revista, Thiago Freitas disse que estava muito feliz. 
Satisfeito, o fotojornalista (prefiro repórter fotográfico) assim se expressou: "Bom, não foi desta vez, mas ver minhas fotos selecionadas entre as melhores e ao lado de obras de nomes importantes que se destacam na fotografia brasileira só me faz ter a certeza de que trilho o caminho certo desde quando escolhi ser fotojornalista" .

Câmara de Campos restitui o diploma de vereador a Jacyr Barbeto


Único vereador de Campos cassado pela ditadura militar implantada no País em 1964, o sindicalista Jacyr Barbeto será homenageado pela Câmara Municipal de Campos, no próximo dia 30, com a restituição simbólica de seu diploma, que será entregue aos seus familiares. A iniciativa do presidente do Legislativo, Edson Batista (PTB), reproduz em âmbito municipal a decisão da Câmara dos Deputados, cujos deputados igualmente cassados em 1968 tiveram seus mandatos reconhecidos simbolicamente.

“A Câmara busca reconhecer como legítimo o mandato de um vereador eleito pelo povo como seu legítimo representante. Não se trata de nenhum sentimento de revanchismo, mas uma questão de justiça e reconhecimento dos propósitos de conciliação da sociedade brasileira expressos na lei que concedeu a anistia a todos os que foram perseguidos e cassados pelo regime militar”, disse Edson Batista.

Edson Batista lembrou ainda que “como presidente do Sindicato dos Ferroviários de Campos, Jacyr Barbeto sempre se colocou à frente da defesa dos direitos e dos interesses dos trabalhadores, ao liderar e apoiar inúmeras greves num período difícil da vida brasileira”.

O ex-vereador Hélio de Freitas Coelho falará sobre o homenageado. Como presidente da Câmara, também na época da ditadura, no final dos anos 70, Hélio prestou homenagem aos deputados cassados Antônio Carlos Pereira Pinto, Adão Pereira Nunes e Sadi Bogado, todos de Campos. “Ele teve a coragem de, num momento muito difícil, de cerceamento das liberdades,  homenagear esses deputados cassados, mas também abriu as portas da Câmara para a campanha da Anistia”, observou o jornalista e escritor Avelino Ferreira, diretor da Câmara.  

Jacyr Barbeto faleceu em 1987, em um acidente de carro, na Rodovia BR-101, em circunstâncias misteriosas, já que à época vinha empreendendo uma campanha de moralização da Ciretran, onde era diretor. “Ele sofreu ameaças e perseguições e teve sua casa invadida neste período. Foi uma morte suspeita”. Avelino conta que Barbeto era um grande batalhador das causas populares, sendo perseguido pelos golpistas que tomaram o poder em 1964 com a instalação do regime militar. 

“Ele foi um incansável batalhador das causas do povo, pertencia aos quadros do Partido Comunista Brasileiro, mas se elegeu pelo PSP, já que à época o partidão se encontrava na ilegalidade, sendo cassado dois dias após a morte do então prefeito Barcelos Martins, médico humanitário e outra grande figura de nossa história, que teve sua casa invadida em Campos no dia 10 de abril de 1964, mas se encontrava em Niterói nesse dia, vindo a falecer no dia 11 de um enfarte fulminante. 

Os homens da polícia do Exército estavam em Campos com a intenção de prendê-lo no dia de sua morte, e trouxeram também um dossiê sobre as atividades de militância política do Jacyr Barbeto, entregando-o à Câmara Municipal, que foi ali pressionada a cassar o seu mandato no dia 13”, relatou.

“Com certeza, a sessão do próximo dia 30 entrará para a história da Câmara como uma solenidade histórica, que marcará esta Casa como guardiã dos valores e princípios da democracia, mas que só foi possível graças ao reconhecimento e espírito democrático de um presidente com a coerência e a história de vida de Edson Batista”, concluiu Avelino. 

Deputados cassados em 1947 - Em Brasília, 65 anos após extinguir os mandatos de 14 deputados do antigo Partido Comunista do Brasil (PCB), a Câmara dos Deputados decidiu no último dia 20 de março declarar nula a resolução da própria Casa que cassou os parlamentares comunistas. Entre as personalidades contempladas estão o escritor Jorge Amado, morto em 2001, e o ex-guerrilheiro Carlos Mariguella, assassinado em uma emboscada durante o regime militar. E o Senado vai restituir simbolicamente o mandato de senador ao líder comunista Luis Carlos Prestes.

A extinção dos cargos parlamentares ocorreu em maio de 1947, depois de o Superior Tribunal Eleitoral ter cancelado o registro do Partido Comunista do Brasil. A medida ocorreu durante o governo do então presidente Eurico Gaspar Dutra. Os comunistas cassados haviam sido eleitos em 1945, para integrar a Assembleia Constituinte de 1946 e também para a Câmara dos Deputados.
(Matéria de Paulo Renato Porto)

domingo, 21 de abril de 2013

Sucesso o Encontro de Astronomia que terminou ontem

(Foto: Thiago Freitas)
Foto histórica nas escadarias da Câmara. Nela, cientistas de vários países, estudantes das áreas de física e astronomia de várias universidades brasileiras e latino-americanas, o teólogo e astrônomo do Vaticano, José Funes ao lado de Edson Batista e o físico e coordenador do evento (6º Encontro Internacional de Astronomia e Astronáutica) Marcelo Souza Oliveira. 

São Paulo tem 24 cidades com epidemia de dengue


Depois de ter registrado queda expressiva de dengue em 2012, o Estado de São Paulo já soma neste ano ao menos 24 cidades com epidemia da doença e 16 mortes.

O levantamento foi feito pela Folha junto às prefeituras do interior e do litoral, que realizam os exames que confirmam a doença.

A situação mais grave ocorre em São José do Rio Preto (438 km de São Paulo), no norte do Estado, onde a epidemia é a sexta em 14 anos. A prefeitura já decretou estado de emergência.

Lá, foram confirmados quase 6.200 casos e cinco mortes --a última delas, registrada terça-feira passada.

A situação pode piorar, já que outros 10,2 mil pacientes com suspeita de dengue esperam resultados de exames.

Com a estrutura comprometida para atender o grande volume de pacientes nas unidades de saúde, a prefeitura tem improvisado o atendimento com quatro barracas, montadas nos bairros de maior incidência da doença.

(Trecho de matéria da Folha de São Paulo)

Hospitais federais do Rio dão rombo de R$ 47,9 milhões em obras e serviços


Uma investigação do Departamento Nacional de Auditorias do SUS (Sistema Único de Saúde) detectou um rombo de R$ 47,9 milhões causado por obras e serviços superfaturados nos seis hospitais federais do Rio, no período de 2005 a 2011.

A notícia, publicada pelo jornal "O Globo" deste sábado (20), foi confirmada à Folha pela assessoria do Ministério da Saúde.

Iniciada em 2011, em parceria com a CGU (Controladoria Geral da União), a auditoria focou em gastos com obras, aluguel de equipamentos, compras de material e serviços nos hospitais de Bonsucesso e Andaraí (zona norte), Ipanema e Lagoa (zona sul), Cardoso Fontes (em Jacarepaguá, zona oeste) e no dos Servidores do Estado (na Saúde, zona portuária).

Em janeiro de 2012, o ministério anunciou medidas para evitar irregularidades nesses seis hospitais, suspendendo o pagamento de 37 contratos de obras e de quatro acordos de locação.

Trinta e seis agentes públicos foram citados na auditoria e têm um mês de prazo para se defenderem. Essa fase, segundo o Ministério da Saúde, acaba no começo de maio.

"Diante dos resultados, podem se abrir duas frentes. A primeira será a tomada de conta especial, em que se tentará o ressarcimento com os servidores. Em seguida, haveria cobrança às empresas", afirmou à Folha o chefe da assessoria de imprensa do ministério, Leônidas de Albuquerque.

Segundo o ministério, as medidas de "controle e melhoria de gestão" implantadas a partir da auditoria geraram uma economia de R$ 140,8 milhões nos hospitais federais do Rio.
(Matéria da Folha d São Paulo)

Pré sal fará Petrobrás dobrar de tamanho até 2020


A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, disse neste sábado que a empresa vai dobrar de tamanho até 2020 com a produção do pré-sal. Em sete anos, metade do que a estatal produzir virá do pré-sal, segundo a executiva, que participou de evento sobre energia na Fundação Getulio Vargas (FGV), em São Paulo.

"Mas temos que reduzir custos e produzir", afirmou. Ela destacou que hoje o custo de produção do pré-sal é de US$ 40 a US$ 44 por barril, enquanto nos Estados Unidos, segundo ela, os preços são de US$ 44 a US$ 50.

A executiva disse que a companhia trabalha com uma cobrança muito forte para reduzir custos e afirmou que "não é barato produzir petróleo". "Uma companhia de petróleo não é para qualquer executivo chegar e dizer 'vou fazer petróleo' e fazer, em dois ou três anos", afirmou Graças Foster.

(Trecho de matéria da Folha de São Paulo)

sábado, 20 de abril de 2013

Dr. Edson Batista: "sessão para ficar na história da Câmara"

(Fotos: Thiago Freitas)
O astrônomo do Vaticano José Funes

O astronauta Marcos Pontes

O astrônomo Pedro Russo, da Universidade de Leiden, Holanda

O diretor de Astronomia da Colômbia, Cristian Tehán

Astrônomo Scott Roberts, EUA

Astrofotógrafo Laurent Laveder, França 

Habib Dúmet Montoya, do ICRA-CBPF

Anthony, atento às palestras, com fone da tradução simultânea

Plenário da Câmara lotado com pessoas de várias partes do Brasil e da América Latina

Uma pose no plenário: Avelino, Marcelo Souza, Paulo Hirano, Pedro Russo, José Funes, Edson Batista, Scott Roberts, Cristian Tehán, Neném e Laurent Laveder.

Momento marcante para a história da Câmara de Vereadores de Campos deste início de legislatura foi,.sem dúvida,  a participação no 6º Encontro Internacional de Astronomia e Astronáutica. Uma platéia constituída de professores e estudantes universitários de todo o país, além de algumas dezenas de campistas que se interessam pela ciência ouviu atentamente as apresentações dos cientistas de vários países sobre o desenvolvimento da Astronomia no mundo. 

Com tradução simultânea, a platéia encantou-se com as falas e os slides apresentados, aplaudindo muito ao final de cada participação dos cientistas do Brasil, Colômbia, Holanda, Itália, França e Estados Unidos. A atenção maior foi para a conferência do diretor do Observatório do Vaticano, o padre, astrônomo, filósofo e teólogo José Funes. Com muito bom humor, José Funes provocou risos quando disse que alguém um dialhe perguntou se existe vida inteligente fora da terra e ele respondeu: "é difícil dizer, pois se mesmo aqui na terra vida inteligente é difícil de ser encontrada". 

Marcos Pontes apresentou alguns projetos que desenvolve em várias partes do mundo, na área de educação. Para ele (e para todos os que participam do Encontro Internacional de Astronomia e Astronáutica), o interesse pelas ciências, principalmente a matemática e a física, é fácil de despertar com a astronomia, pois esta gera curiosidade e o programa que desenvolve, via Fundação Marcos Pontes (Astropontes), visa justamente inserir o estudante, principalmente crianças abaixo dos 10 anos, no mundo das ciências sem que perceba que está fazendo cálculos, usando a matemática. Para ele, não há nenhuma dúvida que a Astronomia é a porta de entrada, agradável, para as ciências. 

Os outros palestrantes fizeram apenas uma ligeira apresentação dos trabalhos que desenvolvem. Todos agradeceram ao Dr. Edson Batista pelo convite e Marcelo Souza registrou que além desta vez, na Câmara de Campos, a única Câmara de Vereadores que sediou um evento desses foi a Leiden, na Holanda, o que foi corroborado por Pedro Russo. Para eles, a interação dos cientistas com os políticos têm que existir, para que os projetos de desenvolvimento educacional e científico possam ser debatidos pela sociedade e concretizados. 

Dr. Edson Batista agradeceu aos convidados e disse que aquela sessão ficaria na história, sendo um orgulho para o parlamento campista a presença de tantos expoentes na esfera da ciência no Brasil e em grande parte do mundo. Sob aplausos da platéia, a sessão, transmitida pelo canal 152 da NET, inclusive via site da Câmara (www.camaracampos.rj.gov.br), foi encerrada. Em seguida, grande parte dos participantes posou para uma foto em frente ao Palácio Nilo Peçanha, edifício admirado por muitos que estavam em Campos pela primeira vez.   

Vereadores ouvem os astrônomos no gabinete de Edson Batista

(Fotos: Thiago Freitas)
No gabinete da presidência, os visitantes falam sobre os projetos que desenvolvem para os vereadores Edson Batista, Paulo Hirano, Kelinho, Alexandre Tadeu, Neném e o diretor da Câmara, Avelino Ferreira. 

O físico e astrônomo Marcelo Souza, responsável pelo evento, fala para Edson Batista sobre o trabalho de cada convidado.   

O teólogo, filósofo e astrônomo do VAticano José Funes e o presidente da Câmara, Edson Batista

Marcos Pontes, astronauta, com Edson Batista 

Antes da conferência de José Funes e da palestra de Marcos Pontes no plenário, todos os convidados foram recebidos pelo presidente da Câmara em seu gabinete. NA oportunidade, além das apresentações, Marcos Pontes falou do interesse numa parceria com a prefeitura, no que tange ao ensino de astronomia para crianças nas escolas, o que já é comum  em muitos países, com excelentes resultados no desenvolvimento da matemática, da física e da biologia entre os estudantes.  

Câmara recebe convidados internacionais do Encontro de Astronomia


(Foto: Thiago Freitas)
Da esquerda para a direita: Habib Montoya, Marcos Pontes, José Funes, Marcelo Souza, Edson Batista, Pedro Russo, Cristian Tehrán, Scot Roberts e Laurent Laveder.
A Câmara Municipal de Campos recebeu nesta sexta-feira (19) alguns convidados de diversos países que  participam do 6º Encontro Internacional de Astronomia e Astronáutica. O evento está sendo realizado pelo Clube de Astronomia Louis Cruls, com apoio do Instituto Federal Fluminense (IFF) Campos-Centro, Prefeitura de Campos, Câmara Municipal e chancela do escritório da Unesco no Brasil. 
O teólogo José Gabriel Funes, diretor do Observatório Astronômico do Vaticano, ministrou palestra sobre o interesse do Vaticano na Astronomia. Ele afirmou que a Igreja tem tentado resolver as complicações entre a igreja e a religião.
“A igreja não está contra a religião, mas promove a ciência e tem tentado resolver as complicações com a religião. Se a religião não considera a ciência, a religião poderá se tornar de visão muito estreita. Estamos aqui para explorar o universo, essa é a nossa missão”, disse o renomado teólogo e pesquisador na área de astrofísica, conhecido internacionalmente.  
De acordo com ele, após o meteoro que caiu na região de Montes Urais, na Rússia, em fevereiro deste ano, chegou-se a conclusão de que “é muito importante  estudar essas coisas”. “Não sabemos se vamos encontrar vida no universo, mas vale à pena estudar. A pergunta que devemos nos fazer é: de onde esse universo com bilhões de galáxias e estrelas pode ter vindo?”.
Além de Funes, também palestraram no plenário da Câmara o primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes — que falou sobre os projetos desenvolvidos por sua fundação no Estado de Roraima e das parceria que pretende fazer com municípios na área de cursos profissionalizantes e sustentabilidade —; Pedro Russo, do Programa UNAWE, da Leiden University, Holanda; Laurent Laveder, astrofotógrafo criador do ‘moon games’ (fotos brincando com a Lua – Projeto TWAN – França); Cristian Alberto Góez Tehrán, diretor da Olimpíada Colombiana de Astronomia e presidente da Rede de Astronomia da Colombia; Scott Roberts, da Fundação Explore Scientific (EUA);  Habib Salomón Montoya, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas e o doutor em Física e coordenador do Clube de Astronomia Marcelo Souza Oliveira. 

sexta-feira, 19 de abril de 2013

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM ITALVA FOI UM SUCESSO


SECRETARIA CRISTINA RIOS AGRADECENDO AOS PARTICIPANTES

CURSISTAS AGUARDANDO O RECEBIMENTO DOS DIPLOMAS

MARIA DE FATIMA, VANIA MARCIA, CRISTINA RIOS E ALINE

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANGELA 

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E FABIOLA

  PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANGELICA ZABAL

 ANGELICA REPRESENTANDO A SEC. DE ASSIS. SOCIAL DE CARDOSO
 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANNELISA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E LUCIA ELIANE

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E PAULO CEZAR

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E CELMA


 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANDREIA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANA

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANA LUZIA 

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANA CANDIDA

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANGELICA OLIVEIRA

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANGELICA

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E BRUNO

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E CELMA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E CIOMARA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E DIRLEA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E EMILLIANO
PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ELEN

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E LAYRA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E LEILA 

  PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E LUCIENE

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E MARA CELESTE

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ANA CLAUDIA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E PAULA

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E  SUELY 

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E CELMA PENEDO 

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E GISELE 

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E CLAUDIA

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E CINTIA  

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E MARISA

 PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E GISELE

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E ISABELA

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E MARLI

SECRETARIA CRISTINA RIOS DISCURSANDO PARA OS CURSISTAS

PALESTRANTES, CRISTINA RIOS E O DIRETOR DA EMATER-RIO, OTO LUIZ
DIRETOR DA EMATER-RIO DISCURSANDO PARA OS CURSISTAS

FOI UM SUCESSO O CURSO DE CAPACITAÇÃO DO INSS REALIZADO PELA SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE ITALVA, NAS DEPENDÊNCIAS DO CENTRO DE TREINAMENTO DA EMATER-RIO, CEDIDO PELO DIRETOR OTO LUIZ.

O CURSO TEVE O OBJETIVO DE QUALIFICAR OS PROFISSIONAIS DA ÁREA PARA MELHOR INFORMAR AO CONTRIBUINTE OS SEUS SEUS DIREITOS E DEVERES. COM  CARGA HORARIA DE 16 HORAS, PALESTRADO PELAS ASSISTENTES SOCIAIS DO INSS, A SRª VANIA MARCIA  ARAÚJO E MARIA DE FÁTIMA LEAL.

A SECRETÁRIA  DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, CRISTINA RIOS, MAIS UMA VEZ COM MUITA COMPETÊNCIA, REALIZOU  ESTE PROJETO (NOS DIAS 15 E 16 DE ABRIL), TENDO O APOIO TOTAL DO PREFEITO LEONARDO GUIMARÃES, MOSTRANDO QUE ITALVA ESTÁ CONSTRUINDO UMA NOVA HISTÓRIA.