Avelino Ferreira, 63 anos, brasileiro, casado, sete filhos, sete netos. Jornalista; escritor; professor de Filosofia.







sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Caravana Euclides da Cunha

A Caravana Euclidiana, projeto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), desenvolvido no município em parceria com a Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima e Secretaria Municipal de Educação, encerrou sua etapa na cidade.

Começou na terça-feira, no Palácio da Cultura, qundo foi aberta a exposição com painéis que abordam a vida e a obra de Euclides da Cunha. A professora da Unirio, coordenadora do Projeto e autora de “O Enigma de Os Sertões”, Regina Abreu, proferiu palestra sobre o escritor.

O filme “A paz é dourada”, do diretor de cinema campista Noilton Nunes e que também aborda a vida e a obra de Euclides da Cunha, foi exibido, ganhando aplausos e elogios da platéia. A história se baseia na expedição ao Alto Rio Purus, no Acre, realizada em dezembro de 1904, para demarcar as fronteiras amazônicas brasileiras e evitar uma guerra com o Peru. A expedição foi chefiada por Euclides, a convite do Barão do Rio Branco, então ministro das Relações Exteriores. O longa destaca também os pensamentos pacifistas e ecológicos do escritor e seus esforços em prol da paz e do entendimento entre os povos.

Na quarta Noilton ministrou oficinas teóricas sobre Literatura e Audiovisual para alunos do Liceu de Humanidades de Campos. Na parte da tarde, depois do lanche, os alunos saíram a campo para procurar possíveis locações para um documentário inspirado na obra de Euclides da Cunha, onde serão abordados aspectos de seu mais importante livro “Os Sertões”, que fala do homem, da terra e da luta.

- O Projeto Caravanas Euclidianas é um projeto importante, porque envolve escolas e comunidade, que deve ser uma parceria sempre constante. E, sobretudo, pela possibilidade de trabalhar a literatura, que é a linguagem poética, aliada a uma linguagem visual, que é o vídeo. Isso vai resultar para o aluno num entendimento da obra literária de Euclides da Cunha e os sentimentos que estão imbuídos na sua obra maior “Os Sertões” - disse a vice-presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Maria Helena Gomes.
(sobre matéria de Wesley Machado - SECOM - PMCG)

Um comentário:

Splanchnizomai abraçando o amanhã. disse...

Que belezura!!!! Maravilha isso aí.